quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Superman, o retorno

Os fãs do Homem-Aço têm bons motivos para ficarem contentes nos últimos meses, com novas e melhores histórias do herói sendo publicadas no Brasil. O fato deixa de ser coincidência se observarmos que o material que está chegando às bancas brasileiras agora foi publicado originalmente nos EUA há mais ou menos um ano, isto é, quando Superman Returns estava chegando aos cinemas do mundo todo.

As histórias não chegam a ser revolucionárias, mas para o leitor sofredor dos grandes ícones da DC nos últimos anos é uma alegria. A revista mensal do herói, tirando as histórias quase ilegíveis da Supergirl, voltaram a ter um mix de respeito com a estréia da série Superman Confidential, de Darwyn Cooke e Tim Sale. Há pouco tempo, quando nem havia espaço disponível para todas os títulos DC, certamente ficaríamos sem ver uma série diferenciada como esta, ou a veríamos como um encadernado ou minissérie.

Mas ainda bem que a Panini decidiu colocá-la na revista mensal do Superman, para tornar a publicação realmente digna do interesse de todo leitor, que não precisa sentir remorso por pagar por quatro histórias e ler apenas duas.

Outra leitura muito prazerosa tem sido Grandes Astros: Superman. Por mais conceitos viajados que Grant Morrison utilize, ele está nos mostrando uma versão mais simples do Superman. Ao contrário do que geralmente ocorre em suas obras mais "sérias", ninguém precisa tomar aquele monte de maluquices como realista, pois só servem para mostrar que aquele é o estranho mundo do Homem-Aço, com coisas muito além da compreensão do cidadão comum. Então, quando Morrison nos mostra, sempre no final, aquele momento totalmente humano do herói longe dos olhos da multidão, entendemos por que o personagem é tão mágico.

2 comentários:

Amalio disse...

Você tem razão Diego, o número 1 de Superman Confidential é mesmo delicioso, depois de tanta porcaria publicada nos últimos anos. Infelizmente não acompanhei a fase do Super no evento 1 ano depois. Vale à pena?

Diego disse...

Amalio, comparando os dois a série Grandes Clássicos ainda é bem melhor. Eu gostaria de ver algo parecido com aquilo, tanto em estrutura quanto em qualidade, no título principal. O mérito da revista mensal é ter a consistência que não víamos há muito tempo. Ela é boa, mas não ótima. Mesmo assim é um material interessante, pois está tentando dar uma cara nova ao herói.