segunda-feira, 24 de março de 2008

Estamos lendo: Capitão América - Morre uma lenda


Dificilmente esta revista poderia ser pior. Este é mais um daqueles fiascos do roteirista Jeph Loeb, mas ao invés de ficar praguejando contra todas as mancadas que ele tem feito (sem aqueles bons que costumavam aparecer de vez em quando para compensar) prefiro lançar uma pergunta:

Será que os editores não percebem que Loeb é exatamente o oposto de tudo que a Marvel vem construindo com a Guerra Civil e tudo mais? Tanto em termos de abordagem dos heróis quanto de narrativa, ele é bem diferente de Brian Bendis, Mark Millar, Ed Brubaker e outros. Toda essa fase da Marvel só tem sentido por causa desses autores mais "modernos".


Já Loeb é um típico fã da Era de Prata que fez carreira cheia de altos e baixos nos anos 90. A Marvel deveria deixá-lo com a DC, que ambos saíriam ganhando. Aliás, acho que foi isso que fizeram com os irmãos Kubert, que agora desenham Batman e Superman. Qualquer coisa que eles desenhavam na Marvel já tinha cara de repetido e isso atrapalharia a proposta de renovação da editora. Joe Quesada não deve ter implorado para os dois ficarem.

5 comentários:

Fernando Peres Farto disse...

Acabei de ler a edição e fiquem bem decepcionado. Será que Joe Quesada está bêbado?

Amalio disse...

Ainda bem que eu tenho amigos que me ajudam a poupar meu rico dinheirinho. O nome Loeb é sinônimo de coisa ruim já há muito tempo, com exceção às parcerias feitas com Tim Sale, pois seus desenhos valem o valor do papel no qual é impresso.

Guilherme Neto disse...

Sério, não tinha nada melhor pra ler não? Meus pêsames...

Fernando Peres Farto disse...

É a curiosidade, né Guilherme? O universo das Hqs é assim mesmo: pra cada 1 história boa, outras 10.000 não prestam O.O

Amalio disse...

Um dado de mercado, por incrível que pareça Loeb vende revistas,asim como as capas de Michael Turner eo nome de Frank Miller. Só isso explica o fenômeno dos contratos de exclusividade do Loeb. Que venha Capitão América: White.