sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Duas coisas

Primeiro: Ter uma bota de couro impermeável só implica que, quando chover, a água que entrar nela não vai sair de jeito nenhum e, quando chegar em casa, seu pé vai se sentir um peixe.
Segundo: O lula disse que se não aprovarem a CPMF vai faltar dinheiro para os pobres. Nem vou entrar no mérito dos programas excessivamente assistencialistas do governo dele porque daí teria bilhões de implicações que acho que não cabem ser discutidas aqui. Mas alguém pode por favor me explicar como é justamente o dinhiero dos pobres que tem que ser cortado?
Por que ele não diz que faltará dinheiro para pagar o salário do presidente, dos deputados, dos senadores e todo o bando de parentes, amigos e agregados que o governo sustenta? Por que justamente tem que faltar para os pobres?
Ah é... porque os discursos têm que ser manipulatórios e sensibilizantes... tinha esquecido disso.

2 comentários:

Guilherme Kroll disse...

Zé, o CPMF financia os tais programas assistencialistas do governo. É questão de planejamento orçamentário, não dá pra vc realocar recursos dessa maneira.

Zé Oliboni disse...

Desculpa Guilherme, mas de orçamento público eu entendo. A CPMF originalmente foi criada para gerar recursos para a saúde, mas, hoje, ela cai na tal DRU (Desvinculação das Receitas da União) que desobriga o governo a gastar no que foi previamente destinado e permite usar, mais ou menos, como bem entender.

Ou seja, a CPMF paga muito wisky e muito salário antes de chegar aos tais pobres.

No fundo, no fundo eu acho que você entendeu o que eu quis dizer sobre a hipocrisia dele falar que precisa de mais recusros para os pobres quando ele não reduz diversos gastos e os salarios dos políticos são aumentados constantemente.